AS FAMÍLIAS TRADICIONAIS EM LUZIÂNIA/GO: IMPACTOS HISTÓRICOS E URBANOS NA CONFIGURAÇÃO DO MUNICÍPIO

Victor Vieira da Rocha

Resumo


A pesquisa realizada como Iniciação Científica, analisou o poder local por meio da reconstrução da trajetória das famílias que compõem a elite política da cidade de Luziânia (Roriz, Meireles, Melo e Braz de Queiroz), visando compreender as suas origens sociais em meandros do século XX, quem foram os seus grandes nomes na política local a partir da fontes da Prefeitura e Câmara dos Vereadores, qual o domínio dessas famílias no poder político durante as suas trajetórias (as diferenças e as semelhanças entre os políticos atuais e os coronéis) e também, analisar as estratégias e recursos políticos que utilizam e utilizaram para manterem-se no poder (sistema de trocas de favores, compras de votos, currais eleitorais). A pesquisa pretende contribuir para a compreensão do poder local e das práticas políticas utilizadas, realizar o levantamento de fontes sobre a cidade e sobre o poder político em pequenos municípios, considerando a pequena produção acadêmica sobre ambas. Desdobrando-se em analisar o conceito de coronelismo, as variações deste conceito, distingui-lo de mandonismo e clientelismo, compreender como o coronelismo influenciou os políticos de Luziânia e como ocorre a prática do clientelismo; e ainda a análise da cultura política da população (famílias tradicionais, coronelismo, trocas de favores, corrupção).


Texto completo:

PDF

Referências


ABRUCIO, Fernando Luiz. Os barões da federação. Os governadores e a redemocratização brasileira. São Paulo: Hucitec, 2002.

AVELINO FILHO, George. Clientelismo e política no Brasil. Novos Estudos Cebrap, São Paulo , n.38 , p.225-240, mar.1994.

BERTRAN, Paulo. História da terra e do homem do Planalto Central: eco-história do DF – do indígena ao colonizador. Brasília: Editora da UNB, 2011.

BOBBIO, Norberto. Dicionário de Política. ed. 5ª - Brasília: Editora Universidade de Brasília: São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2000.

CAMPOS, Francisco Itami. Coronelismo em Goiás. 2. ed. Goiânia: Editora Vieira, 2003.

CARVALHO, José Murilo de. Metamorfose do Coronel. Política Democrática. Revista de Política e Cultura, ano 1, n.o 1, jan.-abr. 2001, pp. 15-21.

CASTRO, Cláudio de Moura. Como redigir e apresentar um trabalho científico. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. 2. ed. Porto Alegre: Globo, 1975.

LE GOFF, Jacques “História e Memória”; Tradução: Bernardo Leitão... [et al.]. – 5ª Ed. – Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, Enxada e Voto. São Paulo: Alfa-Ômega, 1975.

MEIRELES, José Dilermando e PIMENTEL, Antônio. Prefácio. In História do Planalto – Coletânea da Academia de Letras e Artes do Planalto. Luziânia (s.n.), 1996

MEIRELES, José Dilermando. Do Arraial de Santa Luzia a Luziânia de hoje. In História do Planalto – Coletânea da Academia de Letras e Artes do Planalto. Luziânia (s.n.), 1996

PALACIN, Luiz. 7ed Revisada, Editora UCG, 2008, Historia de Goiás.

QUEIROZ, Jader Braz de. A história das famílias Espírito Santo Cerqueira e Braz de Queiroz. Brasília: Edição do autor, 2006.

REIS, Gelmires. Almanach de Santa Luzia para 1920. Luziânia; Typographia d’O Planalto, 1920

REIS, Gelmires. Efemérides Goianas. Secretaria de educação e Cultura de Goiás.

SAES, Decio. Coronelismo e Estado Burguês: elementos para uma reinterpretação. In: Estado e Democracia: Ensaios teóricos. Coleção Trajetória 1. 2.ed. Campinas: Unicamp, IFCH, 1998. Cap. 3.

GOIÁS. SEGPLAN. Produto Interno Bruto dos Municípios Goianos. Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos. 2010.

TORMIN, Cassiana. Um lugar e suas raízes: o pensamento político em Luziânia/GO. Brasília: UnB, 2002.

WEBER, Max. Economia e sociedade


Apontamentos

  • Não há apontamentos.