A DUALIDADE DO COMÉRCIO EXTERNO BRASILEIRO: DE SEU INCREMENTO NA INDÚSTRIA DA AVIAÇÃO COM OS EUA, ATÉ A NECESSÁRIA INVERSÃO NA MINERAÇÃO COM A CHINA, DILEMAS AO DESENVOLVIMENTO

Sthéfany Thays Oliviera

Resumo


A abordagem aqui delineada volta seu olhar para a política externa brasileira e contempla o segmento comercial da aviação com os EUA e da mineração com a China. Identifica as características gerais da relação com esses países, suas vantagens e desvantagens para o desenvolvimento econômico do país e a absorção da tecnologia, tendo e vista o desenvolvimento socioambiental e seus impactos. Utilizando de um escopo literário sobre a essência do desenvolvimento e as características históricas do Brasil, partiu-se para uma análise dos dados macroeconômicos e quantitativos produzidos por institutos de pesquisas e órgãos oficiais para desenhar o perfil do comércio externo brasileiro nessas duas frentes. A escolha por essa análise reside na singularidade que pode representar o intercâmbio com os principais parceiros econômicos: um de produtos manufaturados, com alta tecnologia incorporada, como é a indústria da aviação, o outro, como commodities em estágio primário que retornam como manufatura com alto valor agregado.


Texto completo:

PDF

Referências


AIAC. Global Aerospace Market Outlook and Forecast. (2010). Disponível em Acessado em: 18/07/2014, às 01:26.

AIUB, George Wilson. Economia para Administração, “Apostila”. Org. George Wilson Aiub. 2009/01.

ARSA. Global MRO Market Economic Assessment. (2013). Disponível em Acessado em: 18/07/2014, às 01:24.

BADO, Álvaro Labrada. Das Vantagens Comparativas á Construção das Vantagens Competitivas: Uma Resenha das Teorias que Explicam o Comércio Internacional. Revista de Economia e Relações Internacionais / Faculdade de Economia da Fundação Armando Alvares Penteado. FEC-FAAP, São Paulo, v. 3, n. 5, p. 5-20, 2004.

BECARD, Danielly Silva Ramos. O que esperar das relações Brasil-China? Ver. Sociol. Polit., Curitiba, v. 19, n. suplementar, p. 31-44, nov. 2011.

CARON B, Ângela de Fátima. A Evolução do Comércio Exterior Brasileiro, as Ações, Modificações e adaptações Internas Necessárias e a Importância do Respeito à Cultura e aos Aspectos Culturais dos Mercados Externos nas Negociações das Empresas Brasileiras. Revista Eletrônica. N° 1. Faculdades Opert. Jan/Jul 2009.

CASSANO, Américo Francisco. A Teoria Econômica e o Comércio Internacional. Pesquisa & Debate, São Paulo, v.13, n. 1(21), p. 112-128, 2002

Conhecendo o Brasil em Números. Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior - DEPLA, da Secretaria de Comércio Exterior - SECEX, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC. Junho, 2011.

COUTINHO, Eduardo Senra et al. De Smith a Porter: Um Ensaio Sobre as Teorias de Comércio Exterior. São Paulo, 2005, USP, v. 12.

COSTA, Armando Dalla; SOUZA-SANTOS, Elson Rodrigo de. Embraer, história, desenvolvimento de tecnologia e a área de defesa. Economia & Tecnologia - Ano 06, Vol. 22 - Julho/Setembro de 2010

DEFESANET. Embraer Cresce Entre Os Países Vizinhos. Disponível em Acessado em: 18/7/2014 às 01:22.

EMBRAER, Embraer em números, 2014.

EMBRAER, Relatório Anual 2001, 2002.

EMBRAER, Relatório Anual 2002, 2003.

EMBRAER, Relatório Anual 2003, 2004.

EMBRAER, Relatório Anual 2004, 2005.

EMBRAER, Relatório Anual 2005, 2006.

EMBRAER, Relatório Anual 2006, 2007.

EMBRAER, Relatório Anual 2007, 2008.

EMBRAER, Relatório Anual 2008, 2009.

EMBRAER, Relatório Anual 2009, 2010.

EMBRAER, Relatório Anual 2010, 2011.

EMBRAER, Relatório Anual 2011, 2012.

EMBRAER, Relatório Anual 2012, 2013.

Estatísticas do Comércio Exterior: Balança Comercial Brasileira. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Disponível < http://www.mdic.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=1301&refr=1161> Acessado em: 19/10/2013, às 21:33.

FURTADO, Marco Antonio Tourinho. Economia Mineral Chinesa e sua Influência no Comércio Brasil-China. Ouro Preto, Março 2009.

GLOBAL BUSINESS REPORTS. A mineração brasileira. Um relatório da Global Business Reports para Engineering & Mining Journal.

Disponível em: < http://gbreports.com/admin/reports/EMJ-Brazil-Portugese.pdf>, Acesso em: 18/07/2014.

GUIMARÃES, César; A DUALIDADE BRASILEIRA DE IGNÁCIO RANGEL. Revista de Economia Política, vol. 14, nº 4 (56), outubro-dezembro, 1994.

IBRAM – Instituto Brasileiro de Mineração. Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira. 4° Edição.

IBRAM – Instituto Brasileiro de Mineração. Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira. 5° Edição.

IBRAM – Instituto Brasileiro de Mineração. Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira. 6° Edição.

JABBOUR, Elias. China: Infraestruturas e crescimento econômico. São Paulo: A. Garibaldi, 2006.

LUCINDA, Cláudio Ribeiro de. Economia de Baixo Carbono: Avaliação de Impactos de Restrições e Perspectivas Tecnológicas. Ribeirão Preto, 2012.

MACIEL, Natalia. Igual mas Diferente: a política externa brasileira em perspectiva histórica e seus desafios no Novo Contexto Global. Revista Intellector, ano V, v. V nº 10, janeiro/junho, Rio de Janeiro: 2009.

MAIOR, Luiz A. P. Souto. Brasil-Estados Unidos: desafios de um relacionamento assimétrico. Revista Brasileira de Política Internacional, 2001.

MIRANDA, Idenilza M. O Vôo da Embraer: a competitividade brasileira na indústria de alta tecnologia. 1 Ed, Editora Papagaio, São Paulo, 2007.

NUNES, Rodrigo Pacheco. El Rol del Vil Metal: A Importância dos Minerais no comércio entre China e América do Sul. Rio de Janeiro, Novembro de 2012.

OLIVEIRA, Gilson Batista de. Uma discussão sobre o conceito de desenvolvimento. Ver. FAE, Curitiba, v.5, n.2, p.43-48, maio/ago 2002.

RANGEL, Ignácio. A HISTÓRIA DA DUALIDADE BRASILEIRA. Revista de Economia Política, vol. 1, nº 4, outubro-dezembro,1981.

RAULINO, Ana Letícia Pinto; NÓBREGA, Beatriz Figueiredo Campos da; COSTA, Pollyana Cibele Pereira. Comércio Exterior Brasileiro: os avanços e desafios econômicos de uma nação emergente dos anos 90 à atualidade. II Congresso de Pesquisa e Inovação da Rede Norte Nordeste de Educação Tecnológica. Jõao Pessoa, 2007.

SEBBEN, Sílvia Carolina. Os Desafios nas Relações Econômicas entre Brasil e Estados Unidos no contexto da Ascensão da China. Porto Alegre, 2012.

SILVA, Gustavo Javier Castro. A teoria da dependência: reflexões sobre uma teoria latino-americana.

Disponível < http://www.unieuro.edu.br/sitenovo/revistas/downloads/hegemonia_03_04.pdf> Acesso em: 28 de maio de 2014.

U.S. Department of Commerce, Bureau of the Census. Top Twenty Aerospace Suppliers to the U.S. Disponível em Acessado em: 18/07/2014, às 01:29.

U.S. Department of Commerce, Bureau of the Census. Top Twenty U.S. Aerospace Export Markets. Disponível em < http://www.trade.gov/mas/manufacturing/oaai/build/groups/public/@tg_oaai/documents/webcontent/tg_oaai_004030.pdf> Acessado em: 18/07/2014, às 01:31.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.