ARTE E VIDA COTIDIANA EM LUKÁCS

Patrícia Oliveira Machado

Resumo


Para Lukács, a arte se apresenta como um processo capaz de desmascarar as aparências falseadoras e as tendências fetichizadoras presentes na vida cotidiana, bem como revelar a essência da realidade. Apesar das tendências fetichizadoras, é preciso assinalar a importância da vida cotidiana, na obra Estética de Lukács, para o reflexo artístico, desempenhando não apenas o ponto de partida, mas também sua finalidade última, uma vez que a arte parte da realidade, mas devolve a cotidianidade os seus produtos mais supremos.


Texto completo:

PDF

Referências


BASTOS, Hermenegildo. Literatura como trabalho e apropriação. Remates de males. n 28(2), p.157-172, jul./dez.2008. Disponível em

http://www.iel.unicamp.br/revista/index.php/remate/article/viewFile/861/627. Acesso em

/01/2014.

COLETTE, Jacques. Existencialismo. Tradução Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2009.

FREDERICO, Celso. Cotidiano e Arte. Estudos Avançados. Ano 14 n. 40, p. 299-308.

Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ea/v14n40/v14n40a22.pdf. Acesso em 08/01/2014.

______. Lukács: o caminho para a ontologia. Novos Rumos. Ano 22 n. 48, p. 42-48, 2007.

Disponível em http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/novosrumos/article/viewFile/1297/1151.

Acesso em 08/01/2014.

GOLDMANN, Lucien. Lukacs et Heidegger. Pour une nouvelle philosophie. Paris: Editions Denoël, 1973.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Tradução Fausto Castilho. Petrópolis: Editora Vozes,

HEGEL, Georg. Curso de Estética. O Belo na Arte. Tradução Orlando Vitorino. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

KONDER, Leandro. Os Marxistas e a Arte: Breve estudo histórico-crítico de algumas tendências da estética marxista. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1967.

LUKÁCS, Georg. Ensaios sobre literatura. Coordenação e prefácio de Leandro Konder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

_______. Estetica I. Barcelona-México: Ediciones Grijalbo, 1966a.

_______. Estetica II. Barcelona-México: Ediciones Grijalbo, 1966b.

_______. História e Consciência de Classe. Estudos sobre a dialética marxista. Tradução Rodnei Nascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-filosóficos. Rio de Janeiro: Martins Claret, 2004.

PATRIOTA, Rainer. A relação sujeito-objeto na Estética de Georg Lukács: reformulação e desfecho de um projeto interrompido. 2010 (Tese Inédita). Departamento de Filosofia.

Universidade Federal de Minas Gerais.

PIZZOLANTE, Romulo. A essência humana como conquista. O sentido da autenticidade no pensamento de Martin Heidegger. São Paulo: Annablume, 2008.

TOLSTOI, Leon. A morte de Ivan Itlitch. Tradução Vera Karam. Porto Alegre: L&PM, 1997.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários